Para facilitar a autorização do seu procedimento, solicite ao médico que informe o código da Tabela Médica que ele já conhece. Essa simples atitude colabora com a agilidade da autorização, principalmente nos casos em que a requisição médica vem com letra pouco legível.

EXAMES E TRATAMENTOS

Como faço para autorizar meu exame ou tratamento?

Escolha um credenciado da CAFAZ que possa realizar o exame ou tratamento. Pergunte se há a possibilidade de fazer a autorização via fax ou internet. Caso positivo, ao chegar ao prestador de serviço, a atendente se encarregará de providenciar a autorização. Caso negativo dirija-se ao Atendimento da CAFAZ.


Atenção!

• Consultas, exames de laboratório, eletrocardiograma na consulta, tonometria (verificação da pressão do olho) em pacientes acima de 40 anos e Raio X não necessitam de autorização.

• As autorizações de cirurgias eletivas, são emitidas na sede da CAFAZ, sendo necessário que o beneficiário, além da solicitação médica, apresente os exames que indicam a cirurgia..

Fisioterapia


Faz-se necessária, apenas, a solicitação médica, da mesma forma como acontece em relação aos exames.

• Fisioterapia domiciliar: a liberação é concedida somente nos casos em que o paciente esteja impossibilitado de locomover-se. Essa informação e justificativa deve vir de forma clara no pedido médico.

Para autorização de tratamento domiciliar procure informar-se com o PGS – Programa de Gerenciamento da Saúde da CAFAZ. Tel.: 3101-2636 ramal 236.

Fonoaudiologia

Primeiramente é necessário ter a solicitação de um médico especialista, otorrino ou neurologista; no caso de crianças, pode ser de um pediatra. Ao dentista é permitido requerer o tratamento fonoaudiológico para correção ortodôntica. O próximo passo é procurar o fonoaudiólogo para realizar a consulta inicial de avaliação.

Lembramos que a autorização de tratamentos pode ser realizada pelo próprio credenciado. Para autorizar as sessões, deve-se encaminhar à CAFAZ as duas solicitações: a do médico que vai indicar a necessidade do tratamento, e a do fonoaudiólogo, com a justificativa do tratamento, informando a quantidade de sessões que serão realizadas mensalmente.

Como normalmente o tratamento é de médio a longo prazo, a dica é que o fonoaudiólogo informe o prognóstico do tratamento por um período de até 03 (três) meses. Com isso, o paciente só precisa retornar ao médico para fazer a reavaliação após essa etapa. Caso seja necessário continuar o tratamento, sugere-se repetir a rotina.

Terapia Ocupacional

Seguir as mesmas regras do tratamento fonoaudiológico, excetuando-se a solicitação, que deve ser feita por médico geriatra, neurologista, pediatra, especialistas indicados para encaminhar o tratamento.

Psicologia

Após a consulta inicial de avaliação, o profissional encaminhará a solicitação das sessões. Não é necessário o pedido médico, somente o do psicólogo. O usuário pode realizar 04 (quatro) sessões mensais.

Internações Eletivas

De posse da solicitação do médico para internação clínica ou cirúrgica, em casos eletivos (previamente agendados com o médico), compareça à CAFAZ para obter autorização, trazendo todos os exames realizados. Somente será atendido em hospital credenciado, para internação clínica ou cirúrgica de caráter eletivo, o beneficiário que apresentar a guia devidamente autorizada pela CAFAZ.

As despesas extra-hospitalares (telefonemas, refrigerantes etc.) são pagas diretamente ao hospital. Todos os usuários têm direito a apartamento (tipo C) com ar-condicionado, banheiro privativo, acomodação para acompanhante e três opcionais – entre tevê, frigobar e telefone.

Cirurgias Eletivas

Antes da realização de cirurgias, informe-se com o cirurgião sobre a equipe (anestesistas e auxiliares) que fará a intervenção para saber se esses profissionais são ou não credenciados. Caso algum não faça parte dos prestadores da CAFAZ, veja como proceder com o Setor de Atendimento. Ligue: (85) 3101.2636.

Lembrete: As despesas com acompanhante são cobertas, no caso de pacientes menores de dezoito anos e com idade igual ou superior a sessenta anos, bem como aqueles portadores de necessidades especiais, conforme indicação do médico assistente. Essas despesas referem-se às refeições concedidas pelo hospital para acompanhantes que estejam na condição explicitada.